#navbar-iframe { height: 0px; visibility: hidden; display: none; }

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

ENTRE A ÁGUA E O CÉU


As ilhas flutuam, literalmente, no lago Titicaca. O chão, as casas e os  barcos são feitos de uma espécie de junco que flutua - a totora. Assim vivem os uros.



 O povo uro se diz o mais antigo da terra, segundo a sua mitologia estão aqui antes da chegada do sol. Pesquisadores em genética da UFMG dizem que do ponto de vista genérico eles são bem distintos de outras etnias andinas, e foram possivelmente os primeiros habitantes dos antiplanos andinos.



São 75 ilhas e cada uma tem o seu líder, que coordena as demais famílias e recepciona dos turistas com alegria, explicando sobre as técnicas de utilização da totora na construção das casas e na renovação das ilhas. 
Na foto acima nosso guia, junto com o chefe da ilha visitada, explicando como são construídas as ilhas. Podemos até experimentar um pedacinho de totora (gosto semelhante ao de um aspargo).


As comodidades da vida moderna estão chegando por aqui através das placas de energia solar. Mas para um banho, por exemplo, eles têm que pegar a  canoa e ir a uma ilha especificamente preparada para a coleta de resíduos.



 As famílias, ao longo dos anos, viveram da caça e da pesca para sobreviver. Hoje ainda continuam pescando, se dedicando à caça de aves silvestres e à coleta de ovos de pata, mas o turismo é uma grande fonte de renda.



Além das explicações somos convidados para um passeio à bordo dos barcos de junco pelo lago. Mediante pagamento de uma pequena taxa, com direito a cantoria de "vamos a la playa" pelas garotas da ilha


São diversos tipos de barco circulando com turistas com muita alegria pelo sabor da aventura.



O que passeamos tinha um designer especial, com figuras de proa bem semelhantes as nossas carrancas do Rio São Francisco, vejam no detalhe.







Milena fazendo pose na torre de controle...

Em uma das ilhas funciona, digamos assim, a parte administrativa. Onde ficam a escola, igreja e até uma alfandega onde os nossos passaportes foram carimbados, registrando a passagem entre os uros.  





 Duas versões de nós entre os Uros.


1 comentários:

Ramon Prates 1 de novembro de 2017 22:18  

Adorei o visual do barco, bem exótico.

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO