#navbar-iframe { height: 0px; visibility: hidden; display: none; }

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

ARREDORES CHEIOS DE HISTÓRIA

Aqui nas terras altas peruanas, em algum momento do século XII, os incas começaram a sua expansão, usando vários métodos desde a conquista militar à assimilação pacífica foram incorporando grande parte dos atuais Peru, Equador, sul e oeste da Bolívia, noroeste da Argentina, norte do Chile e sul da Colômbia.




O Império Tawantinsuyu, em quichua, dos Cuatro Suyos (quatro regiões), era grandioso. Cuzco era a capital política e aqui na fortaleza de Saqsaywamán, nosso primeiro ponto de visita, se encontravam os quatros caminhos que uniam a capital imperial as inumeráveis comunidades, aldeias e povoados que o compunham.


São 4 mil metros quadrados de fortificação em forma de zig, zag, por conta disso alguns acreditam que homenageia uma serpente.



A enormidade e a solidez dessas muralhas impressionam pela simetria e geometria. As pedras se articulam perfeitamente sem uso de argamassa e permanecem juntas através dos séculos, enfrentando inclusive terremotos. 


Algumas pedras pesam toneladas e ficamos nos questionando como foram trazidas para esse local? Nossa guia informou que estima-se que 25 mil homens trabalharam na construção. 


De lá é possível visualizar todo o vale de Cusco.



Outro local visitado foi Q'enqo, antigo templo cravado em uma caverna e utilizado em rituais de fertilidade e celebração dos solstícios e dos equinócios.




Nos informam que foi construído em honra ao Puma, um dos animais sagrados para os incas, que representa a vida do homem na terra. Os outros dois seriam o Condor, que representa o céu e os deuses e a serpente que significava a interioridade, a morte.



No seu interior um altar talhado perfeitamente na pedra



 O ponto seguinte foi Puka Pukara que significa "fortaleza vermelha", pois na sua construção foi usado um granito nessa coloração. Este local servia como uma especie de alfandega, para os que chegavam a capital.




Tambomachay - o templo das águas - foi o ultimo local visitado. Também um local de rituais. 

Aqui podemos observar a tecnologia hidráulica desenvolvida pelos incas. A água vem de um lago a cerca de 25 km daqui através de um sofisticado sistema de arquedutos e canais até chegar aos terraços e bicas aqui construídos, funciona até hoje.



  A caminhada pelos arredores de Cuzco termina e nós aprendemos muito sobre os incas mas a viagem continua...



1 comentários:

Ramon Prates 1 de novembro de 2017 22:12  

A arquitetura e a forma de construir realmente impressionam.

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO