#navbar-iframe { height: 0px; visibility: hidden; display: none; }

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

NO UMBIGO DO MUNDO

Conta a lenda que o primeiro rei inca Manco Cápac, recebeu de Inti, o deus sol ancestral, a missão de encontrar um lugar onde pudesse enfiar um bastão no chão e fazê-lo desaparecer. Nesse lugar, chamado de umbigo da Terra fundou  Cuzco, a cidade que se tornaria a capital do maior império das Américas - os Incas - cem anos antes da chegada dos conquistadores em 1532.


Perder o fôlego por aqui é fácil, primeiro por conta da altitude (são 3400m acima do nível do mar), depois por conta da beleza da cidade. Qoeq'o (em quichua) abriga uma mistura de histórias que se sobrepõem, nem sempre em harmonia.


Os incas estão em toda parte, nas ruínas, nos museus, nos traços fisionômicos dos que vivem aqui, no artesanato local, na música.



Encontraremos  por aqui também a visão do apogeu do colonial espanhol na beleza do centro histórico, com Plaza de Armas  onde se destaca a imponente Catedral.


É importante que se diga que os espanhóis construíram seus prédios sobre a estrutura urbana herdada dos incas, por cima dos tempos e palácios do império anterior se assentaram as novas construções.

No tempo presente acrescente à mistura a agitação das centenas de turistas do mundo inteiro que circulam por aqui e fazem a cidade ferver. Para atendê-los inúmeros restaurantes, café e lanchonetes (a Mc Donald fica atrás catedral). Para alegrar as refeições os músicos são presença constante, como estes que acompanharam o nosso jantar de boas vindas. Os conjuntos de musica típica andina são inúmeros cada qual querendo divulgar o seu trabalho em CDs

Imprescindível também é o chá de coca, ele, além das folhas ou balas com o produto são essenciais para ajudar o organismo a se acostumar com a altitude.

E a viajem está apenas começando...

1 comentários:

Ramon Prates 1 de novembro de 2017 22:10  

Pelas fotos vcs tiveram bastante contato com a cultura local.

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO