#navbar-iframe { height: 0px; visibility: hidden; display: none; }

domingo, 1 de dezembro de 2013

GEYSER DEL TATIO Y MACHUCA

O passeio começa na madrugada, o sacrifício valeu pelo imenso céu estrelado, como há sempre poucas nuvens a visibilidade das estrelas é bem maior que nos demais lugares. Saímos rumo aos géiseis embrulhados em muitas roupas, pois o frio é grande. Em cerca de uma hora e meia chegamos ao campo geodésico.



Ninguém reclama do frio, estamos diante de um fenômeno especial, a água quente dos géiseres em contato com o ar frio da manhã forma grandes colunas de vapor. 







São cerca de 80 géises, 60 termas e 70 fumarolas que se extendem em cerca de 3 km de extensão.




Num outro espaço ficam os géiseres maiores, os ouvidos ficam atentos ao som das águas borbulhantes que saem das entranhas da terra.










Quem tivesse coragem poderia tomar banho em uma terma, a água era quentinha, mas como a temperatura exterior ainda era baixa não encarei.



 Como havíamos chegado muito cedo, era hora do café da manhã.



Na volta, algumas parada no Vado Putana.



Nos grandes cactos




E no povoado de Machuca



Como os demais pueblos não pode faltar pequena igrejinha de adobe, símbolo da fé cristã espalhada pelo continente pelos espanhóis e portugueses. Mas nos dizem que os mais jovens não querem permanecer nas pequenas localidades, saem em busca de oportunidades mais lucrativas.



O sentido bíblico de deserto é sempre de um tempo de reflexão e contemplação. E vivi nesta temporada por lá momentos de contemplação da natureza com paisagens de parar o folego e certamente muita reflexão.   

Fecho a série de postagem com esta gaivota no azul do céu simbolizando minha gratidão a Deus por estar ter realizado este sonho,              





2 comentários:

Ramon Prates 2 de dezembro de 2013 16:38  

As fotos ficaram bem legais, mas teve uma que deu problema. Da uma olhada.

Tucha 2 de dezembro de 2013 18:40  

Grata filhote, já resolvi...

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO