#navbar-iframe { height: 0px; visibility: hidden; display: none; }

sábado, 7 de dezembro de 2013

VINÍCULAS CHILENAS

O Chile é famoso pela produção de bons vinhos, certamente os melhores da América do Sul. Li que o clima diferenciado entre o mar e a Cordilheira dos Andes favorece o cultivo de boas uvas. São mais de 100 vinícolas nas diversas regiões e algumas delas estão nos arredores de Santiago. Por conta disso temos por aqui um enoturismo. 

Três delas (a Concha y Toro, a Cousiño Macul e a Undurraga) oferecem visitas guiadas e podemos ir por conta própria ou com agências de turísmo.

Conheci a Undurraga, no Vale do Maipo. O local é agradável, cercado por um parque com jardins cheios de rosas e parreirais.


Achei interessante um pequeno trecho do parreiral com os diversos tipo de uva identificados. Pena que não era tempo de frutos. Fotografei a minha favorita.



A visita prossegue nos diversos locais de produção.


Os mais nobres ficam armazenados em barris de madeiras nobres que dão o sabor especial. Ficam armazenados em bodegas subterrâneas que datam de 1885.


A família dona da propriedade guarda também um pequeno acervo de antiguidades, que ficam expostas para apreciação.





A visita se encerra com a degustação orientada.


Finalizo o post com a Ode ao Vinho...  do poeta chileno Pablo Neruda, e é ele o tema no último da série.


"ODE AO VINHO"
Vinho cor do dia 
vinho cor da noite 
vinho com pés púrpura 
o sangue de topázio 
vinho, 
estrelado filho 
da terra 
vinho, liso 
como uma espada de ouro, 
suave 
como um desordenado veludo 
vinho encaracolado 
e suspenso, 
amoroso, marinho 
nunca coubeste em um copo, 
em um canto, em um homem, 
coral, gregário és, 
e quando menos mútuo.

O vinho 
move a primavera 
cresce como uma planta de alegria 
caem muros, 
penhascos, 
se fecham os abismos, 
nasce o canto. 
Oh tu, jarra de vinho, no deserto 
com a saborosa que amo, 
disse o velho poeta. 
Que o cântaro do vinho 
ao peso do amor some seu beijo.

Amo sobre uma mesa, 
quando se fala, 
à luz de uma garrafa 
de inteligente vinho. 
Que o bebam, 
que recordem em cada 
gota de ouro 
ou copo de topázio 
ou colher de púrpura 
que trabalhou no outono 
até encher de vinho as vasilhas 
e aprenda o homem obscuro, 
no cerimonial de seu negócio, 
a recordar a terra e seus deveres, 
a propagar o cântico do fruto


Fiz a visita com a Turistik, por 20.000 pesos (cerca de 55 dólares)  mas é possível ir por conta própria, é importante agendar a visita através da internet no site, as visitas custam 8000 pesos (ceca de 17 dolares). Para a Cocha y Toro vá de metrô linha 4 - azul até a estação Las Mercedes e de lá vá de táxi ou onibus. Para a Cousiño Macul, ir de metrô pela linha azul até a estação Quilín e de lá um táxi.

Existem turs que combinam visitas as vinículas da região de Casablanca com ida a Valparaíso e a casa museu Isla Negra - por 58.000 (cerca de 110 dólares). Outros fazer a rota do vinho na região do Valle de Colchagua - por 85.000 pesos (cerca de 160 dolares).

1 comentários:

Ramon Prates 10 de dezembro de 2013 09:21  

Pena que eu não gosto de vinho.
eheheh

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO