#navbar-iframe { height: 0px; visibility: hidden; display: none; }

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

COMIDINHAS PARA DEPOIS DO AMOR


Li numa reportagem sobre as questões que a ciência ainda não respondeu que nosso genoma é 99% igual ao do chimpanzé e o que nos diferencia não é a linguagem ou o uso de ferramentas, mas as habilidades de cozinhar e fazer fogo. Elas fizeram crescer o nosso cérebro e a capacidade de cooperação.

Não apenas cozinhar nos diferencia dos primatas, também a nossa forma de fazer amor. Na alimentação e na sexualidade a natureza exige um mínimo, bastante simples, destinado a preservação do individuo e da espécie. Mas, nosso cérebro insaciável, foi inventando ornamentos, especiarias, sofisticando.  Fomos criando toda uma gama de preparações culinárias e variações amorosas  tudo para celebrar a vida.

Assim recomendo o uso desta imaginação sem limites que a natureza nos dotou para exercitar as artes culinárias e preparar gostosas comidinhas para aguçar os sentidos de quem amamos. O poeta Vinicius de Moraes, na sua receita para viver um grande amor diz:

Para viver um grande amor
Conta ponto saber fazer coisinhas
Ovos mexidos, camarões, sopinhas
Molhos, filés com fritas, comidinhas
Para depois do amor
E o que há de melhor que ir pra cozinha
E preparar com amor uma galinha
Com uma rica e gostosa farofinha
Para o seu grande amor?

Confesso que nunca imaginei o poeta na cozinha, acreditava que seu poder de sedução vinha das poesia e da música. Na verdade um homem na cozinha é considerado muito sexy pelas mulheres, certamente porque este território é considerado feminino, e a surpresa de vê-los neste espaço é erótica. Se antes as nossas avós recomendavam que as mulheres aprendessem a ser boas cozinheiras porque desta forma poderiam “agarrar” e manter  os maridos, eles é que são desafiados a preparar novidades para agradar a amante.


 Para resolver  este dilema Isabel Allende dá uma ideia interessante,  ambos participarem da preparação e irem assim irem estreitando os laços, criando o clima para o que virá depois. Livros de receita não faltam e acredito que mesmo os (as) menos habilidosos (as) vão aprendem receitinhas para preparar em momentos de sedução. 

Um livro que considero delicioso é o Afrodite, desta escritora chilena, um texto com humor aguçado, trazendo cultura, arte e alegria de viver. Passeia pelos diversos tipos de ingredientes considerados afrodisíacos e propõe receitas para entradas, pratos principais e sobremesa. E você qual a receita favorita para preparar a dois.



4 comentários:

Bel 17 de setembro de 2013 08:55  

Ai, eu nem imagino Marido na cozinha... deve ser um desastre!!! Mas, quem sabe num clima especial isso mude? Vou procurar o livro.

Beijoooo

Bergilde 17 de setembro de 2013 15:30  

Gosto demais quando meu amor se mete na cozinha,seja uma receitinha simples como uma saladinha basica ou algo mais complicado o resultado é muito bom!Apenas nao me agrada a bagunça que deixa pra cara metade limpar depois,rss!Mas,um jantar romantico ninguem resiste!
Grande abraço pra voce!

Tucha 18 de setembro de 2013 10:18  

Bel acho que marido pode ser um talento a ser explorado na cozinha, quem sabe uma revelação...

Veja o amor de Bergilde consegue agradar com as comidinhas especiais. Só falta aprender a limpar a bagunça (rs,rs,rs)

Georgia Aegerter 20 de setembro de 2013 10:50  

O meu é um desastre na cozinha e pelo amor de dio santo melhor ele nem aparecer por lá, hhhheheheheh.

Vc tá danada com estes assuntos afrodisiacos.

Tô gostando muito da sutileza.

Hoje estou aqui, falando sobre festas infantis. Passe por lá para conhecer este blog.

http://casosecoisasdabonfa.blogspot.de/2013/09/a-diferenca-entre-as-festas-infantis-no.html

Bjos Georgia e um lindo fim de semana.

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO