#navbar-iframe { height: 0px; visibility: hidden; display: none; }

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

CANÇÕES PARA FAZER AMOR


Nos momentos de intimidade amorosa há quem prefira o silencio, pra ouvir os gemidos, palavras carinhosas (ou outras mais apimentadas) sussurradas pelo parceiro (a). Entretanto, muita gente, mesmo que de quanto em vez, gosta de um fundo musical inspirador, que aqueça  preliminares e crie, ou contribua , para a criar o clima adequado.

Já ouvi relatos de quem apostou no ritmo crescente do Bolero de Ravel, e com muito fôlego foi até o “gran finale”. Um casal de meia idade me confessou que usa a sonoridade latina dos boleros para animá-los e despertar a emoções eróticas.  Certamente que os ritmos latinos: tangos, salsas, mambos já aproximaram muitos casais em salões de dança e fora deles.

Outro “esquenta” clássico é o Love Making Music, cantado pela voz aveludada do Barry White, dizem que funciona, ou funcionou para uma geração. Da mesma forma, o fundo musical meloso de um teclado misturado  aos  gemidinhos da Jane Birkin  Je t’aime moi non plus, deixam claras as intenções do sujeito (ou da sujeita). Do meu ponto de vista estas canções são explícitas demais.

Já ouvi de sedutores que a organização da “play list” é um passo importante para a conquista. Um deles me confessou que  planejava as suas de acordo com o alvo da sedução, investia  o moço. Compreendeu com a diversidade do gosto musical não dar para padronizar, comprar um CD que se propõe como seleção de músicas para fazer amor e acreditar que vai funcionar em todas as ocasiões.


A intimidade, o conhecimento do parceiro vão aproximando os parceiros e aos poucos vai sendo construída uma trilha sonora do casal. 

E como estilo musical não se discute, quais as pistas para construir uma play list que lhe estimule naqueles momentos?



Fui escrevendo o post e somente depois descobri que hoje é o dia do sexo. 

5 comentários:

luís rodrigues coelho Coelho 7 de setembro de 2013 02:27  

Para descarregar nem precisa de música. Bastará que ambos estejam de acordo e depois de uns abraços, beijos e palavras doces vai todo até caber.

Outros momentos de idolatria ao sexo parece que com uma música vai melhor.

Marcos Monteiro 7 de setembro de 2013 10:03  

Puxa, Tucha... estou achando que vc deve abrir uma consultoria sentimental... fantástico o post... saudades.

Bel 7 de setembro de 2013 16:53  

Música é bom, mas num volume mínimo... e pra falar a verdade, não sendo arrocha ou sertanejo, vale qualquer uma! ;)

Bergilde 9 de setembro de 2013 09:57  

Tucha,bom dia!
Sempre surpreendendo nos seus argumentos hein!Desta vez bem
"fizzantina" como dizem os italianos De um modo suave tratando-se de tema bem picante,rss.Mas,a música seja relacionada a qual situação for deixa sempre a sua marca,a sua lembrança e se for num momento de intimidade bem vivído ela consegue ser inesquecível!!!Da playlist:Tudo que for romântico e não ligado a sofrimento ao meu ver cai bem!

Georgia Aegerter 20 de setembro de 2013 08:08  

hahhaha, gostei da ousadia sobre o tema.

Eu prefiro a penumbra.

Eu preparo o ambiente com velas dentro de potinhos de vidro, para eu nao ficar preocupada com a vela.
Os potes de vidro tb sao foscos para nao ficar com aquela coisa do fogo no vidro...fica muito legal o ambiente e muito relaxante.

Nao gosto de música nao, porque senao nao consigo me concentrar, rs.#
Bjos

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO