#navbar-iframe { height: 0px; visibility: hidden; display: none; }

domingo, 16 de dezembro de 2012

DEZEMBROS



E cá estamos nós vivendo mais um dezembro. Já algum tempo as luzinhas vindas da China estão iluminando todos os lugares por onde passamos. Sempre gostei das decorações natalinas, na minha infância “montar” a árvore de Natal era um ritual de alegria, conduzido pelo meu pai. Entretanto ultimamente sinto um pouco de agonia antes do Natal.

Dezembro é um mês furação. Parece ter sido o sinal de largada para a correria. Todos querem fazer o que não foi feito, falar o que não foi dito. E além da correria para finalizar trabalhos, preparar relatórios, temos que comprar presentes para os amigos (secretos ou não), encaminhar e-mail de felicitações e desejos, organizar a ceia ....

Todo ano prometo que não vou cair na cilada, que vou fazer tudo antes, que vou passar o final de ano protegida desta confusão. Mas quando vejo, dezembro chegou e já me surpreendeu. Fico então no dilema: enfrentar a histeria dos shoppings ou decepcionar os amigos e a família.

Este ano ando tão sem coragem para enfrentar o burburinho das compras que estou pensando em sugerir trocar os presentes no dia de Reis, como é costume em alguns países. Será que compreenderão?

Mas consumismo exagerado à parte, gosto dos rituais, dessa ideia de finalização e recomeço. As celebrações de final de ano ainda têm o estranho poder de retomar esperanças. Acredito em janeiro, tento renovar meu otimismo na humanidade e busco reascender projetos e desejos pessoais. 

E seguirei em frente no ano novo. Certamente muita coisa vai sobrar para o próximo dezembro (espero estar viva até lá). Não tem jeito, me enroscarei de novo nas angustiantes luzinhas do Natal porque acho que elas servem mesmo é para iluminar o Ano Novo.

3 comentários:

Bel 16 de dezembro de 2012 21:46  

Eu não entrei no clima, e nem entrarei. O presente de natal generalizado será uma viagem para encontrar os filhotes (2012 foi o ano que mais estive com eles, no úntimo quinquêni). E shopping? Aqui nem tem, e não tenho saco pra ir no de Itabocas. FIM.

PS- Não estou de mau humor. Só ignorando o natal comercial. ;)

Bergilde 17 de dezembro de 2012 07:09  

Como você também me sinto bastante ocupada nesses dias que antecipam as festas natalinas.Estamos preparando mais um Natal ecológico e registrarei mais adiante com calma lá nos filhotes adorados.Deixo aqui meu sólito abraço acompanhado de um obrigada pela sua companhia nesses registros de blog.Em muitos aspectos percebo semelhanças com o seu modo de pensar e agir.Bom dia e antes que o ano acabe volto aqui!

Georgia Aegerter 18 de dezembro de 2012 03:06  

Marta, eu tb estou muito ocupada, cheia de coisas para fazer.

Detesto este clima de compras, infelizmente faco parte dessa fila que sai para comprar presentes...

Marido perguntou o que eu queria e eu respondi: gostaria de um natal ao contrário. Que ao invés de comprarmos presentes para nós, déssemos presentes para Jesus. Alguma coisa da nossa vida. Ele nao entendeu e eu expliquei:mais tempo para oracao, mais tempo de se ler a Biblia, mais tempo de falar com alguém sobre Jesus...essas coisas. Isso sim, seria o verdadeiro presente de natal.

Mas infelizmente estamos dentro da onda e nos afogando.

Grande beijo

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO