#navbar-iframe { height: 0px; visibility: hidden; display: none; }

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

ZAPEAR OU LER



Muito já foi escrito sobre a morte do livro impresso nestes tempos digitalizados e virtuais. Acho buscar informações na internet um recurso interessante, muito prático, faço isto há todo momento, em pesquisas de trabalho ou para satisfazer outras curiosidades. Mas confesso que não consigo incorporar ler livros digitais. Como diz o Zeca Camargo " mais vale um bom livro na mão do que uma página de internet voando…"


Acho que não estou sozinha, a julgar pela badalação na mídia para lançamento de um livro, como as séries de livros de aventuras para adolescentes do Harry Potter, O senhor dos Anéis. Ou o sucesso das cronicas vampirescas de Anne Rice ou a saga Crepusculo de Stephenie Meyer. Provando que o mercado editorial "de papel" ainda tem potencial para manter-se ativo. Mesmo que as versões virtuais também sejam lançadas.

Há quem seja mais radical e diga que os frequentadores assíduos do mundo virtual, não conseguem ler algo além de dois parágrafos. O que funciona mesmo para a maioria das pessoas é a comunicação rápida do faceboock, do twiter. Tudo bem que neste mundo de tantas informações, quem consegue dizer muito com poucas palavras pode ser um sucesso. Mas não dá para ficar somente com estas leituras breves e superficiais.

Está comunicação fragmentada mostra apenas breves aspectos do pensamento de alguém. Li, em algum lugar (a propósito dos namoros virtuais), que on line lidamos com as pessoas de uma maneira muito limitada, amando ou odiando muito mais que normalmente. Para um namoro precisamos de uma relação mais próxima, íntima, cheia de carinho, que dificilmente pode ser alcançada apenas no virtual. Da mesma forma, para um relacionamento com as palavras, precisamos da leitura textos maiores, que nos aproximem de histórias e pensamentos mais profundos.

Tudo bem que na internet nos põe em contato com os amigos nas redes sociais, nos inteirando das novidades que eles vivenciam. Mas nada substitui uma boa conversa olho no olho. Podemos pular de um site a outro, seguindo assuntos que capturam nossa atenção, zapear pelas múltiplas informações que a rede oferece. Mas temos que ter um momento para uma leitura mais reflexiva dos acontecimentos.

E mais do que isto temos que ter espaço para a leitura de uma boa ficção. Com um bom livro temos um retrato íntimo e bem definido dos personagens, e isto mexe com a nossa capacidade de ouvir e apreciar as pessoas (na vida real) ou mesmo de compreender os nossos sentimentos por vezes confusos, nesta fantástica aventura de viver. Em outras palavras a literatura  nos ajuda a compreender o humano (demasiadamente humano).

E para aproxima mais a literatura do humano convido vocês para assistirem um pequeno vídeo sobre o nascimento de um livro, bem interessante e breve. 

3 comentários:

Ramon Prates 1 de agosto de 2012 23:40  

Você já leu um livro digital? O problema é o leitor do livro digital. O Kindle da Amazon é praticamente como ler um livro de verdade. Só vendo pra ter noção. :)

José Sousa 2 de agosto de 2012 23:17  

Olá amiga Tucha vim dar uma visita em seu trabalho e pedir para deixar um comentário no meu ultimo post em: http://www.queriaserselvagem.blogspot.com

Um abraço e até breve.

António Jesus Batalha 4 de agosto de 2012 15:13  

Olá , seu blog é muito bom, e desde já quero dar-lhe os parabéns, meu nome é: António Batalha, e quero deixar-lhe um convite, se quiser fazer parte de meus amigos virtuais no blog Peregrino E Servo ficarei muito radiante. Claro que irei retribuir seguindo também seu blog.Como sou um homem de Deus deixo-lhe a minha bênção. E que Seja feliz você e sua casa.

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO