#navbar-iframe { height: 0px; visibility: hidden; display: none; }

quarta-feira, 11 de abril de 2012

ILHAS GALÁPAGOS - TERRA

O Equador guarda um dos tesouros naturais da humanidade: Galápago. O país tem buscado preservar este patrimônio, utilizando de várias formas de proteger as ilhas para que possamos conhecê-las com o risco mínimo para todas as especies que vivem por lá.
O arquipélago é formado por 13 ilhas, e apenas quatro delas são habitadas, as demais são que é chamado de Parque Nacional, para ter acesso a ele o turista deve pagar uma taxa de 50 dólares para os latino americanos, e de 100 para os demais. Localizado a mais de 1000 km da costa, não tem um acesso fácil, sendo mais confortável usar o transporte aéreo, como há apenas um voo diário, ir até lá não fica exatamente barato, mas vale a pena o investimento.

Entretanto há várias maneiras de conhecê-las, estão disponíveis na internet pacotes em navios bastante luxosos e opções mais econômicas hospedando-se em terra firme e fazendo passeios em barcos ou iates.



Ficamos hospedados em Puerto Ayora, na ilha Santa Cruz, poucos carros tornam a circulação agradável. O guia nos explicou que para tê-los além das despesas com transporte de navio é necessário pagar uma taxa especial. Na pequena cidade, hotéis, pousada, restaurantes, lojas de artesanato para todos os bolsos.

Um detalhe que parte da flora e fauna Galápagos é endêmica (isto é, só existe aqui) e podemos ter contato direto com estes ilustres moradores, eles ficam ao alcance dos olhos e das lentes fotográficas (pena que minha máquina não ajudou).

Aqui estamos nós com as famosas as tartarugas gigantes na Fazenda Primícias, chovia muito e tivemos que usar galochas.




As tartarugas de Galápagos são as maiores tartarugas terrestres existentes, vivem de 150 a 200 anos. Os animais pareciam muito à vontade com a nossa presença, pareciam até pousar para as fotografias.




No primeiro dia visitamos a Fundação Charles Darwin que contribui para a preservação das espécies raras encontradas por lá, afinal aquelas super tartarugas nascem pequenas e são alvo fácil de predadores. Veja como elas são na infância e adolescência.



O arquipélago tem origem vulcânica, uma terra escura bem característica. Visitamos os túneis de larva, o dia de chuva e a câmara e a fotógrafa limitadas resultaram numa foto péssima, veja uma foto melhor aqui.



O cacto completamente diferente dos existentes na nossa caatinga, chamou atenção dos nordestinos.

5 comentários:

Ramon Prates 14 de abril de 2012 11:46  

Poxa, esse passeio está me surpreendendo, parece ser bem legal.

Marcio Melo 14 de abril de 2012 12:02  

Tenho muita vontade de conhecer esta ilha!

Que maravilha essas tartarugas gigantes!

Georgia 16 de abril de 2012 05:46  

Nossa, que tartarugas gigantes...

Deve ter sido fantástico.

Vai contando mais...


Bjao

Bergilde 16 de abril de 2012 07:35  

Tucha,
Seus relatos desses passeios nas suas descobertas como viajante e exploradora parecem,aliás,são dignos de uma bela reportagem.Não sei se no Brasil já fazem,mas por aqui,aqueles que gostam de registrar e também compartilhar seus passeios e viagens ecológicos têm a possibilidade de expor seus vídeos e/ou fotografias em programas de tv(http://www.allefaldedelkilimangiaro.rai.it/dl/portali/site/page/Page-84888e39-b5d7-4ff8-9899-e0e32b435b54.html).É um meio de mostrar o belo que ainda existe no nosso planeta,mas principalmente de Educação e Sustentabilidade.
Abraço carinhoso adorando ver tudo daqui também!

Bel 4 de maio de 2012 08:59  

Mas choveu???? Ainda bem que vocês não são de açúcar nem de papel, pra derreter com água!

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO