#navbar-iframe { height: 0px; visibility: hidden; display: none; }

terça-feira, 11 de outubro de 2011

SENTA QUE LÁ VEM LISBOA



Pessoas que já haviam conhecido a cidade me diziam: Você vai gostar de Lisboa. Agora sou eu que digo a quem está lendo este blog e ainda não a conhece: você vai gostar de Lisboa.

Encontrei a cidade iluminada, no verão oferecido em pleno outono europeu, cheia de sol, calor, alegria e muitos turistas. A beleza chega também pelo Tejo que banha a cidade e acalma o olhar.




O Tejo é mais belo que o rio que corre na minha aldeia,
Mas o Tejo não é mais belo que o rio que corre na minha aldeia
Porque o Tejo não é o rio que corre na minha aldeia.

Alberto Caeiro (Fernando Pessoa). O guardador de rebanhos

Tudo contribuiu para que ficasse encantada e chegasse a conclusão que os dias reservados para conhecê-la foram poucos e a certeza de que vou voltar por aqui e aproveitar para visitar outras cidades do país.

Como tinha pouco tempo, três dias e meio, e estava sozinha, escolhi ficar num hotel no Rossio, perto do burburinho. Foi ótimo porque não perdi tempo com deslocamentos e podia aproveitar a cidade até um pouco mais tarde sem preocupações. Por conta disso também decidi pela praticidade dos ônibus turísticos para circular, teria sido mais econômico e aventureiro circular no transporte público, fui cômoda.



Uma característica da cidade, que a faz semelhante a Salvador, é ter uma parte alta e outra baixa. Por conta disto temos duas originalidades, os elevadores e os elétricos.


Os elétricos são a forma mais gostosa e interessante de conhecer a parte antiga da cidade, com suas ruas estreitas, com pequenos sobrados, cheios de roupas penduradas nas janelas.
Os elevadores, como este, de Santa Justa com uma bela estrutura de ferro, lá de cima é possível ter uma visão deslumbrante da cidade.


Não vou sugerir um roteiro, pois para isto existem guias turísticos, que vão dar informações e dados mais precisos para que você escolha de acordo com os seus interesses.

Um conselho que sempre dou a quem vai viajar é antes conhecer um pouco da história do lugar. Não precisa ser um aprofundamento, mas existem alguns pontos da história que precisam ser entendidos, mesmo que superficialmente, pois eles têm implicações sobre o jeito de ser do povo, o traçado da cidade, os monumentos.

Em Lisboa, por exemplo, um terremoto seguido de tsunami, ocorrido em 1755, e quase tudo foi afetado, mudado, destruído. Para reconstruí-la o rei nomeou o Marques de Pombal e este deixou a sua marca no traçado das ruas da cidade na região do Terreiro do Paço e da Baixa.



Se não teve tempo para fazer este dever de casa, uma mineira que encontrei por aqui, deu uma sugestão interessante, antes de começar a visitar a cidade vá a um museu nacional ou a um local representativo da história e compreenda melhor a cidade antes de visitá-la.



Em Lisboa, pode ser o Castelo de São Jorge, um marco do domínio árabe. Como está localizado no alto de uma colina, temos também um belíssimo visual da cidade. Recomendo chegue no final da tarde e veja de lá o por do sol, se estiver acompanhada tem jardins bem românticos.




A história portuguesa está muito ligada à brasileira, não podemos deixar conhecer os lugares que lembram a era das navegações. Assim ir ao bairro de Belém e visitar a Torre de Belém, o padrão dos descobrimentos e o Mosteiro dos Jerônimos é essencial.

A Torre de Belém vista de fora e vale a pena também subir as estreitas escadas e contemplar o Tejo das janelas.


Aqui o Padrão dos Descobrimentos e atravessando a rua (numa passagem subterrânea) chegamos a praça em frente ao Mosteiro dos Jeronimos.


O Mosteiro dos Jeronimos e a Torre de Belém são prédios representativos do estilo manuelino, oa versão portuguesa do estilo gótico com influências da arquitetura arabe.




O mosteiro é imperdivel, belissímo. E ao seu lado fica o Museo Nacional de Arquelogia.



Durante um longo período o país esteve sob a ditadura de Salazar, em 25 de abril de 1974, a Revolução dos Cravos, fez o país retornar a democracia. A ponte que tinha o nome do ditador foi renomeada como 15 de abril.

3 comentários:

RAMON(ES) 13 de outubro de 2011 09:09  

Sempre ouço pessoas dizendo que Lisboa é tipo Salvador só que "arrumada" e "limpa". Não sei se me ânimo em conhecer, mas quem sabe um dia. Tem outras na lista na frente.

Dalva 13 de outubro de 2011 21:52  

Sou louca prá conhecer Lisboa... Obrigada por partilhar tanta beleza!

Bjs.

Vitoria L Aranha 15 de outubro de 2011 19:27  

Muito obrigada pelo passeio por Lisboa, adorei. Fui um tanto desatenta nao ter me organizado e ter feito esta viagem como companhia. Gostei muito das faltas entao nao fiz falta.
Agora estou curiosa com a impressao de Londres.

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO