#navbar-iframe { height: 0px; visibility: hidden; display: none; }

sábado, 31 de julho de 2010

12 LIVROS EM 12 MESES - JULHO

Vozes do Deserto
Nélida Piñon
Editora Record -2004

Quase todo mundo já ouviu falar das histórias das Mil e uma Noites, ao lê-las o Oriente longínquo, mágico, quase mítico do livro povoa nosso imaginário. É um clássico e símbolo da tradição oral dos povos mulçumanos. A narradora destas imaginativas histórias é Scherezade, uma personagem sempre me encantou.

O livro quase nada revela sobre sua beleza ou sobre o seu virtuosismo erótico, mas conta dos livros de toda espécie que ela leu e memorizou. E, confiada unicamente nas palavras, ela desafia o Califa de Bagdá, que, após descobrir a infidelidade da esposa a mata e decide vingar-se de todas as mulheres, casando-se a com as donzelas do reino e assassinando-as na manhã seguinte, oferecendo-se para passar a noite com o soberano.

A jovem parte para o sacrifício acompanhada pela irmã Dinazarda que convence o soberano a ouvir a jovem contar uma das fábulas. Usando a tática de adiar o desfecho para o dia seguinte, seduzido pela narrativa o califa adia a execução. E usando o seu talento imaginativo a moça vai a cada noite, inventando novas e cativantes histórias, postergando a morte.

Em Vozes do Deserto, Nelida Piñon usando linguagem refinada e elegante mergulha nos sentimentos e angústias de Scherezade, recriando-a de forma lúdica e atraente, sem deixar que ela perça sua essência original. O livro se torna então numa homenagem à criação literária, da delicada relação entre o leitor e escritor, representados por Scherezade e o Califa. O gradual aprimoramento da técnica da jovem para usar toda a sua capacidade imaginativa e assim cativar através das palavras, da mesma forma que, quem escreve encara o desafio de cativar os leitores, convidando-os a abrir mão, por alguns instantes da realidade e mergulhar no universo dos sonhos da ficção.
Scherazade desenrola os fios coloridos da história puxados de um novelo a salvo das intempéries. Enquenato a ouve, o Califa, impassível, repousa, tolhe os moviemntos. A cada palavra da jovem, esquece-se da humilhação infligida pela muler que o traíra com o mais miserável dos serviçais. Lentamente apagando as cenas aviltantes que o deixam às vezes insone, perseguido por inexpliclável teror. Como se o medo, ao acorrentar-lhe os pés, lhe roubasse o gosto de caminhar pela vida, instaurasse nelo o caos civilizatório. Já não podendo, por conseguinte, entender as regras do mundo onde aprendera a viver e a reinar simultanemaente.

Li que para escrevê-lo a autora dedicou cinco anos em estudo minucioso da cultura árabe e islâmica. Apesar disso o livro não trás informações em excesso, desenha uma ambientação pausível e, sem ter pudores em criar através da imaginação e da fantasia uma nova história para os personagens das Mil e uma noite, com direito a final surpreendente. Construindo desta forma um romance primoroso.

Se você também quiser dar as mão a Nélida e a Schereza terminará a leitura com um sorriso no rosto e a certeza de ter ganho um conhecimento sensorial e afetuoso sobre a mais celebre das contadoras de Histórias da literatura universal e quem sabe se inspirar para contar suas próprias histórias.

6 comentários:

Erica Maria 1 de agosto de 2010 23:57  

Seguindo por aqui tb!!!

Adorei o texto!!!!

Bjos....

Bel 2 de agosto de 2010 15:50  

Bote esse na minha listinha de empréstimos!!!

bjoooo

Lile 2 de agosto de 2010 20:23  

Eu gostaria muito de fazer esse desafio de leitura. Mas já tá no meio do ano e nunca consegui ser regular na leitura. Leio demais, quase compulsivamente, mas sem critério.
Nunca li Nélida, mas por falta de encontrar os livros mesmo. Já vi várias entrevistas dela e gostei muito. Quem sabe não é a hora de começar a lê-la?
Bjo!

Maurem 2 de agosto de 2010 20:25  

Gostei da forma como apresentaste o livro, mas antes dele devo me aventurar numa edição das 1001 Noites traduzida direto do árabe. Anotei a dica! AbraçO!

Elaine 5 de agosto de 2010 20:56  

O livro parece ser interessante, e gosto particularmente da forma como Nelida Piñon escreve. Mais um para a lista...

RAMON(ES) 7 de agosto de 2010 17:33  

Consegui terminar de ler 1 livro essa semana. Vamos ver quantos vou conseguir ler até o final do ano. Agora estou lendo a biografia de Ozzy Osbourne.

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO