#navbar-iframe { height: 0px; visibility: hidden; display: none; }

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

AEROPORTOS E VIAJANTES

Viajem de volta, 4 aeroportos a enfrentar. Eles são as novas esquinas do mundo, novas Torre de Babel, lá se encontram pessoas de todas as partes do planeta, todas as línguas, indumentárias e costumes. Viajar, perder países ou ganhá-los ?

Na trajetória me acompanha um romance de Gabriel Garcia Marques, Doze contos peregrinos, como se o Caribe me acompanhasse e permanecesse comigo. Saboreio o español, uma venezuelana na fila do aeroporto de Cartagena me ajuda com as palabras. Saboreio as histórias, mágicas do Gabo, a Colombia permanece comigo.

Chego a Venezuela, aeroporto cheio da propaganda governamental.

Descanso no chão frio do aeroporto, depois da noite em claro, me espanto com a patrulha anti drogas, jovens vestidos com farda caque, passeia ostensivamente entre as pessoas, me interrogam e viajando sozinha com passagem pela Colombia no passaporte viro suspeita. Explico que trabalho no Ministério da Saúde do Brasil, mostro o contra cheque, mas não escapo da detenção. Passo por um equipamento tipo raio X, abrem a mala e cheiram minha roupas (acreditem) que depois do uso no calor catagines devem estar com um cheirinho peculiar. Fico meio que em pânico, estava em lista de espera e imploro a equipe TAM para não permanecer naquele país, eles são especialmente delicados. Enfim, consigo um lugar no voo e me prometo a mim mesmo não mais voltar a Venezuela bolivariana. Acho que este tipo de abordagem é indelicada e ineficiente, o tráfico de drogas precisa se combatido, mas não desta forma.


Num filmete de propaganda da TAM, uma argentina fala das pessoas que se vai conhecendo nas viagens, identificações e estranhamentos. Conversas, trocas de experiência, dicas de viajantes, histórias, surpresas... Pessoas fazem toda a diferença, sempre. Conheci muitos viajantes interessantes.

Chego em casa exausta, tomo um banho e desmaio. No dia seguinte viajantes se encontram, me esperava o Diario Viajante, faço o meu registro de amor a Salvador e corro ao correio para encaminhá-lo a proxima destinatária.

7 comentários:

Bergilde Croce 27 de novembro de 2009 06:23  

Nossa Tucha que belas as suas narraçoes de sua viagem de férias!Mesmo com os contratempos de segurança e fiscalizaçao nos aeroportos, penso que vc tem muita coisa bela pra lembrar de mais esta experiencia! E ainda tem tempo pra visitar os blogs dos amigos?Obrigada pela ternura como comenta la nos registros de meus pequenos.Abraços,Bergilde

Carlucha 27 de novembro de 2009 07:22  

Oi Tucha! Que viagem maravilhosa heim? Muita coisa para contar, aprendizados e experiências, umas boas e outras nem tanto...
Mas vale a pena,com certeza, apesar do sufoco da hora! Sempre vale a pena ampliar os horizontes e conhecer outras culturas! Bjos e seja bem-vinda ao lar!

Bel 27 de novembro de 2009 13:24  

Ê lelê! Você tem é história pra contar!!!
Eu já havia lido os posts sem as fotos, mas parece que qdo se colocam as imagens todo o conteúdo muda. (Ou vc mudou tudo, de verdade???)

Só uma perguntinha: Estava sozinha SEMPRE??? Cadê as fotos com a galera???

Bjoooo

Dalva 27 de novembro de 2009 21:28  

Oi, Tucha!

que viagem! desfrutei um pouquinho dela através das lindas imagens. Apesar dessa situação constrangedora, o saldo positivo sempre é maior!

Bjs.

Georgia 28 de novembro de 2009 11:05  

Tucha, legal esse seu vôo, lindas imagens e você viu muita coisa.

E de quebra o Diario viajante indo até você. Eu vi, ficou lindo demais.

Bom fim de semana

Bjao

Bergilde Croce 28 de novembro de 2009 11:23  

Tucha recebi do Danilo um selo de amizade e quero dividi-lo também com voce.Esta la no blog belli ricordi.Abraços,Bergilde

Paula 28 de novembro de 2009 18:30  

Oi Tucha!
Gostei muito da sua participação, adoro Salvador e gostei da colagem!
Bjos,
Paulinha

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO