#navbar-iframe { height: 0px; visibility: hidden; display: none; }

domingo, 27 de setembro de 2009

NOVOS TEMPOS PARA O AMOR ?


Lembro de uma crônica de Luis Fernando Veríssimo chamada De volta ao grunido, onde ele faz considerações sobre o namoro em tempos de internet. Certamente cada um de nós já ouviu histórias de encontros e desencontros amorosos na rede. Apostando no interesse do tema a revista Época da semana passada, trouxe uma matéria (destaque da capa) sobre O amor em tempos de internet.

É inquestionável que vivemos relacionamentos amorosos completamente diferentes dos nossos avós, uma série de fatores, entre eles a internet, transformou os costumes. Entetanto, lendo a matéria cheguei a conclusão que alguns comportamentos permanecem. O repórter faz uma matemática das suas conquistas na internet. Assim: 7 mil mulheres viram o meu perfil, recebi 1200 e-mail de mulheres, conversei com 85 mulheres pelo MSN, tive 16 encontros ao vivo, e namorei com 5 mulheres. Vocês já viram este "filme"? Será que não era possível falar da experiências amorosas de uma outra maneira, sem contabilidade da "vantagem"?

Será que homens são sempre machistas e egoístas? Recuperei a esperança quando li num blog um post dando dicas para fazer amor na internet cujo objetivo era incrementar o relacionamento. Sim, existem homens que querem desconstruir as estratégias viciadas e construir uma relação mais lúcida e livre.

Sedução, abandono, amor, interesses múltiplos estão muitas vezes entrelaçados desde que o mundo é mundo. Nos jogos amorosos existem riscos, ao vivo ou na internet. E, se a rede aumenta a possibilidades de encontros, amplia também a vulnerabilidade aos riscos. Vale a pena arriscar! Vale a pena arriscar?

6 comentários:

Bel 28 de setembro de 2009 08:39  

Você escreveu exatamente o que eu comentei quando li a reportagem. Quando vi o título, pensei mil coisas, MENOS os dados numéricos apresentados pelo repórter.
E mesmo em questão de análise jornalística, ficou muito a desejar. Poderia ter feito perfil em outros sites de relacionamento semelhantes, ou observado contatos feitos a partir de outros "nós" da rede, como blogs e afins.
Enfim... o jornalismo já não é o mesmo. Já os homens... pelo visto continuam naquela de contar vantagens!

Bjooo

Bel 28 de setembro de 2009 08:40  

Esqueci de falar. O site do Gustavo Gitti realmente confirma a regra, sendo a exceção. ;)

Bel 28 de setembro de 2009 08:40  
Este comentário foi removido pelo autor.
Dama de Cinzas 28 de setembro de 2009 08:51  

Meu ex-marido conheci na internet e um grande amor tb foi pela internet e mesmo assim continuo sem acreditar em romances pela internet. Acho que são as experiências negativas que me traumatizaram...

Beijocas

Dalva 28 de setembro de 2009 22:41  

Concordo que os riscos existam... sejam eles reais ou virtuais. Mas acho que o "deletar" é muito mais fácil no mundo virtual... E no real o pobre coração fica partido do mesmo jeito. E o que fazer com as afinidades, as coisas em comum... a (des)vantagem é que se pode leiloar tudo no mercado livre ou no e-bay.

Uma noite de paz, Tucha!

Bjs.

Bjs.

Georgia 30 de setembro de 2009 02:52  

Ai, que eu sou uma pessoa muito desconfiada. Nao poderia achar um relacionamento aqui na internet. Eu preciso das coisas olho no olho. Antigamente as pessoas tb se co nheciam e se casavam através de cartas. Claro que era diferente o relacionamento porque as pessoas estavam interessadas em construir uma família, hoje em dia é muito oba, oba!

Um beijo grande

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO