#navbar-iframe { height: 0px; visibility: hidden; display: none; }

domingo, 11 de janeiro de 2009

A LUA É DIFERENTE


As estrelas
caem
ou se destroem
na escuridão de nossos olhos salvar o tempo.


A Lua, não. Ela renasce
e morre
e pungente ilumina as colheitas
inchando os seios das marés adolescentes

Inútil querer lembrar
de todos os lugares e quintais da infância
Exigiria livros. E os livros
têm manchas, lacunas, dragões, neblinas,
escondem a noturna face
como a Lua
e muitos foram queimados
para sempre
à insânia do deus Sol
Não a Lua
cujo brilho independe dos reis
Não a Lua
cujo brilho nos vem depois que se suicida o Sol
O Sol, como um deus,
não se pode olhar de frente,
só com óculos de turistas
ou nos eclipses de consciência
da vista

Mas a Lua se oferece
como espelho
eterno
e internamente

4 comentários:

Bel 12 de janeiro de 2009 10:19  

Lindo, lindo e intenso!!!

Ontem vendo a lua lembrei de você...

Tem post sobre a festa, lê lá!

Beijooooooooooooo

M. 13 de janeiro de 2009 21:08  

Vc escreveu isso? Madura!

splendid 21 de janeiro de 2009 08:32  

It seems different countries, different cultures, we really can decide things in the same understanding of the difference!
nike shoes

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO