#navbar-iframe { height: 0px; visibility: hidden; display: none; }

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

MACHU PICCHU



Para visitar uma das 7 maravilhas do mundo moderno valem alguns sacrifícios. Dormimos em Águas Calientes, povoado que fica mais próximo,  acordamos às 4 da manhã queríamos estar cedinho na fila dos ônibus para subir a montanha, a ideia era ver o nascer do sol. O tempo chuvoso não era muito animador, mas nada de desanimo, a maravilha nos esperava. 





Durante nossa permanência por lá tivemos momentos de intensa neblina, dando ao passeio um certo clima misterioso e outros onde a visibilidade melhorava. Assim as fotografias não são as melhores.

Machu Picchu, "velha montanha" em quichua, é um dos sítios arqueológicos mias importantes do mundo. A Unesco o descreve como "o legado tangível mais significativo da civilização inca". Passamos certa de duas horas num tur guiado, conhecendo um a função de cada edificação, saímos e retornamos para momentos de contemplação. Tento nos próximos parágrafos descrever um pouco dos lugares que visitamos.




O Intichuatana "lugar onde se amarra o sol" é uma especie de relógio do sol, peça delicadamente esculpida, que se alinha aos pontos cardeais e era utilizada para registar a passagem do tempo, auxiliando nos ciclos da agricultura.


Acllahuasi grupo de residencias que abrigariam as "acllas", as escolhidas, ou Virgens do sol. Eram mulheres que desempenhavam atividades específicas e sobretudo cuidavam das cerimônias sagradas. Algumas podiam até ser sacrificadas em reverência a Inti ( o deus sol).




As escadarias das fontes, os incas canalizaram uma manancial oriundo dos lençois freaticos da montanha para abastecer Machu Picchu. Da saída de água original criaram 16 fontes artificiais orientadas para diversas direções. 


Templo del Condor, exemplo de agricultura integrada a natureza. A pedra no solo representa o corpo da ave, cuja missão, na visão andina, é conduzir os mortos aos céus e fazer a conexão entre deuses e mortais. As paredes laterais formam as asas do condor.





Templo do Sol - única construção semicircular, está sobre uma rocha maciça e dele fazem parte as famosas janelas trapezoedrais cuja abertura recebe a luz do sol e é direcionada até a pedra central do templo no solstício de inverno.




Templo das três janelas, fica no setor sagrado, de frente para a montanha Putucusi, (que não podemos ver por na foto conta da neblina). O número três, na visão inca, representa os três níveis que dividiam o mundo: o céu - a vida espiritual, a terra - a vida mundana, e o subterrâneo - a vida interior.





A praça principal espaço onde ocorriam as celebrações mais importantes, acredita-se que esteja ornamentado com altares.  






 As construções incas são quase sempre em formado quadrado ou retangular, apenas alguns templo tem formato circular. O aproveitamento da pedras já existente é outra característica. Os templos e palácios são construídos de pedras geométricas regulares polidas e encaixadas umas nas outras sem argamassa. As demais residencias eram feitas com pedras irregulares.


Espalhadas pelos sítio arqueológico ficam algumas alpacas e lhamas para alegria dos turistas que buscam os melhores angulos para fotografá-las.



As suposições para o qual a função de um lugar de beleza estonteante são muitas: universidade inca, laboratório agrícola, um templo cerimonial. O fato da construção esta fincada no cume estreito das montanhas andinas é o que mais intriga. Entretanto, essa localização protegeu o local, que ficou isolado, escondido dos espanhóis, pelos deslisamentos de encostas e crescimento da vegetação.


Em 1911, o arqueólogo americano Hiran Binghan, levado por um camponês, se tornou o primeiro forasteiro a entrar na cidadela e divulgou a sua descoberta para o mundo. 




 Hoje cerca de 2500 pessoas passam pelo local diariamente. A sensação é de estarmos circulando numa babel, pois para cada lado encontramos um grupo falando uma língua diferente e a grande maioria buscando o melhor ângulo para registra sua passagem por aqui, quer com um câmara fotográfica sofisticada ou com um celular.

1 comentários:

Ramon Prates 1 de novembro de 2017 22:14  

A névoa atrapalhou um pouco as fotos, mas ainda sim o visual impressiona.

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO