#navbar-iframe { height: 0px; visibility: hidden; display: none; }

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

ESTRELAS ALÉM DO TEMPO - FILME

Existem histórias reais que precisam ser contadas, e essa merece, até para que sejam relembradas as dificuldades de conviver com odiosa segregação dos afro descendentes.

Década de sessenta três mulheres brilhantes que trabalham na Nasa, situada numa Florida segregacionista, embora extremamente inteligentes, elas ocupam postos inferiores, por serem mulheres e por serem negras. E o desafio é encontrar oportunidade de mostrar suas aptidões, mesmo que para isso tenham que enfrentar humilhações cotidianas.

A personagem principal Katerine Johnson, por exemplo, tinha uma inteligencia matemática brilhante, é convocada para contribuir no calculo da trajetória dos foguetes, e, apesar da significativa contribuição que dá ao projeto, recebe a hostilidade velada dos colegas e tem que caminhar quase um quilometro para utilizar o sanitário para “pessoas de cor”, que fica em outro bloco.

Já Mary Jackson, mesmo com o talento incomum para aprimoramento técnico dos testes da capsula espacial no 'túnel de vento", não consegue sair do cargo de assistente para tornar-se uma engenheira plena. Para entrar numa “universidade de brancos”, teve que travar uma batalha jurídica.

Dorothy Vaughan, a terceira personagem, tem outro desafio, descobrir como programar a nova maquina processadora de dados (o computador) e compartilhar o conhecimento com as colegas, já que os empregos estão ameaçados, fazer-se útil é o caminho.

O filme opta pelos caminho cinematográfico mais tradicional, seguindo uma sequencia temporal, dando uma “suavisada” vamos dizer assim, nas consequências da segregação são mostras com um relativo bom humor. Mas a força da história e o desempenho das atrizes conseguem tornar o filme interessante.

E certamente vai inspirar muitas meninas a conquistar seus espaços profissionais e pessoais. E lembrar que, mesmo com direitos civis conquistados, o preconceito ainda se mantem, de forma mais sutil.

Quer saber mais das cientistas que inspiraram o filme e o livro, leia a matéria.


1 comentários:

Ramon Prates 11 de fevereiro de 2017 16:28  

O filme tem problemas, mas é uma história bastante importante e que merece muito ter sido contada.

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO