#navbar-iframe { height: 0px; visibility: hidden; display: none; }

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

CÉU DE LISBOA


Passar um dia e meio em Lisboa, veio quase como um brinde de viagem, articulamos para fugir da greve da companhia aérea. A cidade nos recebeu com céu azul, temperaturas amenas de outono e a minha missão foi mostrar o essencial dela a minha filha. Escolhi meus lugares favoritos.



Começamos cruzando o Arco da Augusta, seguindo pela Praça do Comércio até o Tejo, contemplando o rio, sentindo que estávamos no coração da cidade e nos pusemos a ouvi-lo pulsar com carinho. Partindo dali os caminhos são muitos, dependendo do tempo disponível, infelizmente, não tínhamos muito.

Seguimos pelas ruas largas e planas da Baixa – marca registrada das ruas planejadas pelo Marques de Pombal, depois do terremoto de 1755. Por ai muitas lojas, restaurantes, tudo que o turista gosta. Desfrutamos das delicias da comida portuguesa ouvindo os artistas locais. Como este acordeonista e o companheiro especial.



Passamos o resto da tarde explorando este lado tradicional. Tomamos o elétrico e fizemos um primeiro passeio pelas ruas de Alfama, um dos meus bairros favoritos.






No dia seguinte começamos por Belém. Me emocionei a primeira vez que estive neste ponto de partida das caravelas que aportaram no Brasil e desta vez também fiquei emocionada.


Para nós brasileiros, estar em Portugal é de uma certa forma, ter respostas para perguntas: quem somos? de onde viemos? Juntar as linhas da história. Visitar nossos antepassados navegantes, conhecer nosso lado português nos ajuda a compreender que “navegar é preciso”, é preciso coragem para a aventura, que temos histórias a construir no mundo.



O Mosteiro dos Jerônimos é a outra grande atração do bairro. A arquitetura manoelina impressiona.



Nos detalhes reside a beleza



Mas gostoso mesmo é caminhar sem pressa pelas ruas da Lisboa antiga, ouvindo o som poético dos bondes. Cumprimentar os velhos moradores que parecem saídos de filmes antigos e ir explorando os bairros tradicionais da cidade.



Voltamos a Alfama, gosto de transitar por suas ruelas, becos e escadarias, quase labirínticas, vão surgindo varais carregados de roupas, casarios com azulejos de formatos variados e outras surpresas.










Nos miradouros, descortinaremos belas vistas da cidade. 



Fica lá também a beleza cheia de história do Castelo de São Jorge, que fica no topo do conjunto. É uma antiga fortificação moura que foi se transformando através do tempo.



Hoje ajuda a contar a história da cidade, lembrando a antiga cidadela medieval construída pelos muçulmanos em meados do século XI, passando pelo período áureo apos a conquista de Lisboa e posse do primeiro rei de Portugal, em 1147. 



Na mesma forma que podemos vê-lo de diversas partes da cidade, aqui é o miradoro dos miradores, a cidade vista em vários ângulos.






Celebramos a vida com vinho verde português e agradecemos a Deus a oportunidade de desfrutar desta cidade encantadora.




Em vários lugares se pode ouvir uma voz doce e sentida cantando um fado aqui em Alfama, entretanto, escolhemos para jantar um lugar mas descolado, uma mistura de bar, restaurante, teatro e principalmente com o visual perfeito para terminar o dia. 



Lisboa tem muito mais coisa a mostrar, mas o nosso tempo por aqui foi breve. Quem sabe uma outra vez.


5 comentários:

Anabel Mascarenhas 24 de novembro de 2014 13:10  

Já Lisboa me ganhou! Só passei dois dias lá, e amei! Mesmo indo a Belém e esquecendo de comer pastel...
Suas fotos estão linnnndas!!!
Bjo, saudade...

Anabel Mascarenhas 24 de novembro de 2014 13:10  

Já Lisboa me ganhou! Só passei dois dias lá, e amei! Mesmo indo a Belém e esquecendo de comer pastel...
Suas fotos estão linnnndas!!!
Bjo, saudade...

Marcio Melo 25 de novembro de 2014 08:14  

Que bela cidade, ano que vem devo fazer um passeio pela Europa e já vi que uma passadinha em Lisboa vai valer muito a pena.

Tucha 25 de novembro de 2014 14:01  

Vale a pena visitar Marcio Melo, começar ou terminar o passeio europeu por lá

Tucha 25 de novembro de 2014 14:01  

Vale a pena visitar Marcio Melo, começar ou terminar o passeio europeu por lá

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO