#navbar-iframe { height: 0px; visibility: hidden; display: none; }

sábado, 20 de março de 2010

SUBINDO O RIO PREGUIÇAS


Um programa imperdível é subir o Rio Preguiças. Vejam no mapa, o rio separa o Parque dos Lençóis dos Pequenos Lençóis. Para fazer o passeio podemos optar pelos barcos normais que a comunidade usa, fazem o trajeto em cerca de 4 horas custa $12, ou usar as voadeiras turisticas e ir parando nos lugarejos do caminho. É mais economico negociar diretamente com os barqueiros, pagamos $30 a um deles, na agência seria $60.

Os barqueiros são os guias. O nosso de codinome "Macaquinho", era simpático, competente e percebemos também o amor pela terra através da preocupação ecológica.

Saindo do cais de Barreirinha, vamos contemplando a vegetação das margens. Palmeiras nativas como carnaúba, buriti, açai e as plantas típicas de mangue. Entrar em pequenos canais e sentir os cheiros do rio. O dia nublado não foi bom para as fotografias, mas nossa pele ficou protegida.

A primeira parada em Vassouras, subir as dunas e ver o mar ao longe, beber água de coco e fotografar os macaquinhos que aparecem para alegrar os turistas.
Próxima parada: Mandacarú. Este é o maior povoado. Meninos nos saúdam no cais, se oferecem para contar a história da principal atração, o farol Preguiças. Aqui também é possível comprar artezanato local, trançados em palha de buriti belas bolsas, flores, toalhas de mesa etc.

Quase trezentos degraus depois, chegamos ao alto do farol.




De lá é possível ter uma visão privilegiada da região, a chuva atrapalhou um pouco, deixou as fotografias menos luminosas.

Chegamos a Caburé, um ponto privilegiado entre o rio e o mar. Aqui existem alguns restaurantes e pousadas, os preços não eram nada convidativos. Descobrimos na praia barracas mais simples e comemos um peixe frito, arroz e feijão. Delícias a preço módico!




Planejamos dormir em Atins. Na verdade, eu havia lido sobre o lugar no blog Turomaquia e fiquei sonhando. Não conseguimos um barco que nos levasse até lá por um preço razoável. Voltamos com o grupo. Confesso que fiquei um pouco frustrada, mas a viagem continua.
E, como pouca aventura é bobagem, terminamos o dia à moda de Indiana Jones: na carroceria de uma Toyota, numa trilha de areia, sentados em sacas de arroz juntos com 2 casais santistas. O que fazia este casal de meia idade no meio daqueles sacolejos ? Vocês terão a resposta no próximo post.

5 comentários:

Bel 20 de março de 2010 20:54  

"Casal de meia idade"??? kkkkk tive que rir!!!
"Somos tão jovens... tão joveeeeennnns..."

Tô adorando as reportagens!

Dalva 21 de março de 2010 14:53  

Hum... espero ansiosamente o próximo capítulo!

Bjs.

Bergilde Croce 22 de março de 2010 07:47  

Tucha, seguindo seus registros, à parte a beleza das imagens e dos conteúdos, estou também aprendendo a descrever uma viagem.Abraços e obrigada sempre,Bergilde

Bebel Sousa 22 de março de 2010 16:11  

Boa dica!!

Vou deixar anotado no meu caderno de lugares que quero visitar. Adorei sua descrição!

bjus

Georgia 24 de março de 2010 05:21  

Essa sua viagem tá maravilhosa!

Bjao

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO